quinta-feira, 24 de julho de 2008

Pára esse ônibus!

Mais uma vez fui contratado para trabalhar num festival de música que levava o nome de uma marca de cigarros. Como da vez anterior, minha atuação seria na área de transportes.

Pois bem, lá estava eu, no saguão do hotel Rio Palace à espera da entourage do supergrupo Bon Jovi que iria filmar um vídeo nas areias da praia de Copacabana. Do lado de fora, uma multidão de adolescentes ruidosos se acotovelavam e descabelavam por trás da linha de proteção feita pela polícia.

O grupo ainda não havia descido dos quartos mas o motorista do ônibus contratado para levar a equipe reclamava que já havia passado do seu horário. Disse que precisava da orientação dos seus superiores e foi telefonar. Stress.

Logicamente, neste momento, o pessoal do Bon Jovi apareceu no saguão e a gritaria aumentou em 50 decibéis. Os caras saíram pela porta e entraram no segundo ônibus estacionado na frente do hotel, pois o primeiro estava com a porta trancada.

"- Beleza" pensei.
"- Vai nessa motorista", falei. "Eles vão dizer em que ponto da praia vão gravar".

O ônibus saiu devagar, enquanto os policiais paravam o trânsito meio engarrafado e afastavam as pessoas.

Respirei aliviado, mas só até a coordenadora dos transportes chegar e perceber que os roqueiros haviam usado o ônibus que deveria servir o Tears For Fears. Ai caramba... sobrou pra mim!

Saí correndo atrás do ônibus, pela calçada do Posto 6, para avisar que o motorista deveria voltar pro hotel, assim que desembarcasse o povo do rock. Nunca corri tanto nem tão rápido!

Botando os bofes pra fora, com meio palmo de língua, alcancei os caras alguns quarteirões depois. Fiz sinal pro motorista, que abriu a porta e me deixou entrar.

Até que valeu. Quando subi no veículo os passageiros saudaram o "velho novo amigo" com um sonoro "Hi Scubi". Sem fôlego respondi com o polegar pra cima e um sorriso disfarçando o cansaço. Passei o recado pro motorista que era pra ele voltar pro hotel após o desembarque da troupe, que saltou em frente ao Copacabana Palace. Ali estava hospedado Roger Taylor, o baterista do Queen (mas essa é outra história).

Após desembarcar o Bon Jovi (banda e equipe de filmagem, com câmeras, tripés etc.) voltamos para o Rio Palace, enfrentando um tremendo engarrafamento de fim de tarde na praia mais famosa do mundo. O motorista e eu, agora curtindo o ar condicionado do ônibus especial, tranquilo pela missão cumprida.

2 comentários:

Nina Victor disse...

Bons tempo quando a gente ainda tem fôlego para correr atrás de ônibus! ;)
Boa história, Helinho!

Helio Jenné disse...

É verdade Nina, putz... bons tempos, rs! Mas devo lembrar que o trânsito engarrafado de Copacabana ajudou um pouco. Hoje, não sei não... Beijo! ;)